Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Racistas que atacaram Vinicius Jr são presos na Espanha

Em decisão histórica, justiça espanhola condenou três torcedores do Valência por caso de 2023; Vini se autointitula “algoz de racistas”
Caso marcou o início de um grande movimento de reação antirracista em torno da figura de Vini
Caso marcou o início de um grande movimento de reação antirracista em torno da figura de Vini - Foto: Icon Sports

A justiça espanhola, na manhã desta segunda-feira (10) tomou uma decisão histórica: proferiu uma condenação num caso de racismo. Este importante passo em nome do combate ao preconceito de raça se deu justamente contra três torcedores do Valencia, time espanhol, que vitimaram o brasileiro Vinicius Júnior em maio de 2023.

Apesar de não ter sido a primeira injúria racial sofrida pelo craque do Real Madrid em território espanhol, o caso marcou o início de um grande movimento de reação antirracista em torno da figura de Vini.

Os três homens, que não tiveram seus nomes divulgados, foram identificados em meio a uma multidão que, no estádio de Mestalla, o chamavam de “macaco”. Um deles foi apontado pelo próprio Vinicius, sendo os outros três reconhecidos por câmeras.

Foto: Getty Images

Eles foram condenados a oito meses de prisão. A sentença também os proíbe de entrar em qualquer estádio de futebol na Espanha durante dois anos.

“Algoz de racistas”

Em suas redes sociais o jogador, que está a serviço da seleção brasileira para a disputa da Copa América, se posicionou dizendo não ser uma vítima de racismo, mas um “algoz de racistas”, e completou que a condenação não é por ele.

“É por todos os pretos”, disse o ponta-esquerda que hoje é um dos principais cotados a ser eleito o Melhor Jogador do Mundo.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta