Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

GCM de Cotia, na Grande SP, atira em dois guardas e se mata em seguida

Um agente da GCM de Cotia atirou em dois companheiros de corporação na manhã desta quarta-feira e se matou em seguida. Um dos baleados não restituiu ao ferimento; o segundo foi levado ao hospital.

Um agente da Guarda Civil Municipal (GCM) de Cotia, na Grande São Paulo, atirou, na manhã desta quarta-feira (7), em dois outros agentes da corporação e se matou em seguida.

De acordo com a prefeitura da cidade, o crime aconteceu na base operacional da GCM. O local foi isolado para o trabalho da perícia da Polícia Técnico-Científica.

Segundo relato em áudio de um agente da GCM ao qual a reportagem do LEIA SP teve acesso, o inspetor da corporação, Carlos Roberto Pires, teria sido baleado com um tiro na cabeça e não resistiu ao ferimento. Ainda conforme o áudio, o atirador, que não teve seu nome revelado, baleou na sequência o subcomandante da GCM, Luciano Stefano de Oliveira, que foi resgatado e levado ao Hospital Geral de Cotia. O estado de saúde do subcomandante Stefano ainda não foi revelado.

Repercussão

O prefeito de Cotia, Rogerio Franco (PSD), usou suas redes sociais para comentar o que aconteceu dentro da base da GCM. 

“Na manhã desta quarta-feira (7/02), fomos surpreendidos com uma triste notícia envolvendo 3 Guardas Civis da nossa cidade. Toda nossa solidariedade aos amigos e familiares nesse momento de tanta tristeza. Nos colocamos à disposição no que for necessário para esclarecer o que ocorreu e, sobretudo, para dar apoio aos familiares dos nossos guardas”, escreveu o prefeito em seu Instagram. 

“Pessoal, uma grande tragédia hoje aqui na nossa cidade. Por volta das 10h30 da manhã tivemos uma ocorrência gravíssima na corporação da Guarda Civil Municipal. Estamos ainda apurando os fatos, mas toda a administração já está envolvida para dar apoio aos familiares dos guardas que foram envolvidos nessa ocorrência. Estamos acompanhando para saber ainda o que aconteceu e o que causou toda essa tragédia na nossa cidade. Fica aqui a minha solidariedade aos familiares dos guardas envolvidos e a toda corporação da Guarda Civil Municipal. Sei que é um momento muito difícil, mas contem comigo. E estaremos juntos para a gente poder superar esse momento tão triste da nossa cidade”, falou Rogerio num vídeo publicado na sua página.

Motivação para o crime

De acordo com o relato que circula pelas redes sociais ao qual a reportagem teve acesso, o crime teria sido motivado pela insatisfação do então agente com sua escala de trabalho. Segundo o áudio, o atirador, que atuava como guarda civil desde 2002, estaria sofrendo retaliações por não ter cumprido um curso de requalificação indicado pela corporação. O atirador então teria procurado o subcomandante da GCM para tirar satisfação sobre sua situação.

A Polícia Civil ainda investiga o caso e procura saber quais foram os motivos do crime.

O que diz a prefeitura

Em nota divulgada pela prefeitura na tarde desta quarta-feira (7), a administração municipal informa que “informações iniciais dão conta de que um Guarda Civil teria discutido com o seu superior (o subcomandante da corporação) e o terceiro Guarda teria tentado apaziguar a situação”.

Ainda conforme a nota oficial, “o desentendimento teria sido motivado pela não apresentação de um certificado necessário para a manutenção de seu porte de arma (conforme exigência da Policia Federal) e, portanto, ele estaria cumprindo serviço operacional. Os disparos foram feitos por uma arma pessoal, que estaria guardada em seu carro particular”.

Confira a nota completa:

A Prefeitura de Cotia lamenta profundamente uma ocorrência envolvendo três Guardas Civis de Cotia na manhã desta quarta-feira, 7/02/2024.

Infelizmente, dois dos três Guardas envolvidos foram a óbito e um segue internado.

Informações iniciais dão conta de que um Guarda Civil teria discutido com o seu superior (o subcomandante da corporação) e o terceiro Guarda teria tentado apaziguar a situação.

O desentendimento teria sido motivado pela não apresentação de um certificado necessário para a manutenção de seu porte de arma (conforme exigência da Policia Federal) e, portanto, ele estaria cumprindo serviço operacional. Os disparos foram feitos por uma arma pessoal, que estaria guardada em seu carro particular.

Após disparar contra os dois colegas ele atentou contra a própria vida.

A Prefeitura de Cotia reitera que lamenta esta tragédia e se coloca à disposição das autoridades para esclarecer o fato. Aproveita para manifestar toda solidariedade e apoio aos familiares dos envolvidos. Deseja força e serenidade aos colegas de trabalho que estão sofrendo neste momento.

Compartilhe com Todos!
Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique Informado!

Siga a Gazeta